Quinta-feira, 1 de Novembro de 2012
Exercício pós-parto

Como, quando e onde fazer?



 

Já todas nós ouvimos falar dos vários benefícios do exercício após o parto.

 

 

Recuperação do pavimento pélvico e da musculatura abdominal; recuperação mais rápida do peso pré-parto; prevenção de lesões; melhora de postura; alívio de dores e todo um treino para manutenção de uma boa forma física são só alguns que poderemos enumerar.

 

 

Para a rotina do dia-a-dia, o retorno a uma atividade física, irá certamente ajudar a melhorar o humor, a controlar o stress da nova função de ser mãe e também ajudar na qualidade do sono, devido às endorfinas (neurotransmissor que atua como analgésico e traz sensação de bem-estar) libertadas durante o exercício.

 

 


Como escolho o local, para fazer a minha recuperação pós-parto?

 

 

Existem atualmente um sem número de locais, que mencionam efetuar aulas de recuperação pós-parto. Deixamos-lhe algumas dicas que deverá levar em consideração:

 

 

- Procure um local com um Profissional especializado em Exercício físico na gravidez e pós-parto, que proporcione aulas em grupo.

 

 

Para além de ser imprescindível, que tenha um profissional que saiba prescrever exercício específico verá que todo o convívio com outras recém-mamãs e troca de experiências será benéfico para si e a libertará de muito stress.

 

 

- Verifique se o local faz uma avaliação física e testes específicos para a prescrição de exercício no pós-parto.

 

 

Itens como verificação da diástase abdominal; incontinência urinária; retenção de peso são alguns dos pontos essenciais. Todo e qualquer exercício abdominal deverá ser evitado, até o total fortalecimento da sua musculatura pélvica. A recuperação correta deverá ser de dentro para fora, dos músculos distais para os proximais.


- Opte por um local, em que possa levar o seu bebé e que ele fique perto de si, assim como possa até integrar algumas aulas.

 

Neste caso terá a vantagem de não ter a preocupação de ter de deixar o bebé, principalmente, se estiver a amamentar.

 

 

- Verifique a partir de quanto tempo, após o parto, autorizam o início das aulas.

 

 

Um trabalho de pós-parto, somente de recuperação pélvica, poderá ser iniciado após 1 ou 2 semanas depois do parto.

 

 

No entanto, se o que procura são aulas de exercício físico, tenha em atenção que deverá esperar cerca de 4 semanas após um parto vaginal e até 6 semanas, se tiver tido parto por cesariana (diretrizes das principais entidades internacionais de pesquisa na área de exercício na gravidez e pós-parto).

 

 


Retorno gradual e porquê?

 

 

Todas as recém-mamãs procuram quase exclusivamente uma única coisa. “Quero perder o peso que ganhei!” ou “quero perder rapidamente esta barriga!” Temos uma má notícia para si!

 

 

O seu corpo sofreu transformações durante 9 meses. Acha que ele terá “obrigação” de ficar em forma passado 1 ou 2 meses?

 

 

Considera-se o período de puerpério, entre o parto e a normalização das mudanças fisiológicas ocorridas.

 

 

Regra geral, estabelecem-se 40 dias de duração desse estado, no entanto, estudos comprovaram que as alterações cardiovasculares por exemplo, chegam a demorar cerca de 6 meses a voltar aos níveis pré-parto. Entidades internacionais de estudos e pesquisas nesta área, consideram que o período de pós-parto, poderá levar até 1 ano.

 

 

Aguarde o tempo que mencionamos atrás, 4 semanas após parto normal ou 6 semanas após cesariana. Espere que o seu sangramento cesse e em caso de episiotomia, espere que a dor passe totalmente.


Fazer muito exercício e muito cedo será prejudicial para si. Os seus níveis hormonais não estarão estabilizados, a sua estrutura muscular e articular ainda estará fragilizada. O objetivo deverá ser o da reabilitação fisiológica e funcional e não o treino para rendimento.

 

 

Damos-lhe um exemplo: no pós-parto existe uma baixa grande do nível de cortisol (hormona de adrenalina). Esta é necessária durante o exercício para o aumento da batida cardíaca e da respiração, proporcionando mais fluxo sanguíneo para os músculos.

 

 

Ao efetuar um exercício a um nível elevado gastará as suas reservas de adrenalina, ainda antes de estas terem sido repostas. Em vez de beneficiar com o exercício, sentindo-se com mais energia, este irá esgotá-la ainda mais.

 

 

Quando iniciar o seu programa de atividade física lembre-se que comer bem, tornar-se-á ainda mais importante, principalmente se estiver a amamentar, pois o seu corpo necessitará de cerca de 500 calorias extra, para a produção do leite.

 

Não será hora de dietas, mas sim de continuar (ou iniciar) uma alimentação rica e equilibrada, com todos os nutrientes necessários.Tendo isso em atenção e hidratando-se sempre muito bem, verá que o exercício em nada prejudicará o aleitamento do seu bebé!

 

 

O nascimento do seu bebé; as novas tarefas; as novas funções; a transformação do seu corpo; o pouco descanso, todos estes aspetos, são novas exigências, físicas e psicológicas.

 

 


A melhora do aspeto físico, trará certamente benefícios, fará principalmente com que não se esqueça de si!

 

 

Sofia Amorim


fonte:http://familia.sapo.pt/



publicado por adm às 20:55
link do post | comentar | favorito
|

.pesquisar
 
.posts recentes

. Tudo sobre vacinas para g...

. Mulheres aconselhadas a c...

. Quer engravidar? Fique at...

. Saúde: 20% das mulheres g...

. 5 alimentos proibidos na ...

. Vinte e um fatos bizarros...

. Evite certos alimentos...

. Os exames que toda mulher...

. Benefícios da ingestão de...

. Obesidade na gravidez aum...

. Oftalmologista diz que us...

. Tipo de coceira rara na g...

. Usar antibiótico durante ...

. Obesidade na gravidez

. Mulheres com distúrbios a...

.tags

. 10 a 11 semanas

. 11 a 12 semanas

. 12 a 16 semanas

. 18 a 24 semanas

. 19 mitos sobre a amamentação

. 25 semanas

. 26 semanas

. 28 a 33 semanas

. 28 semanas

. 35 anos

. 6 a 8 semanas

. 6 semanas

. 8 a 9 semanas

. 9 a 10 semanas

. abertura vaginal

. aborto

. aborto espontaneo

. aborto espontâneo

. ácido fólico

. actualidade

. acupuntura

. adolescente

. alcool

. alergias

. alimentação

. amamentar

. amniocentese

. analise

. anemia

. ansiedade

. anti-séptico

. aos 30 e aos 40

. as dúvidas

. asma

. bebe

. bebes

. cabelo

. calor

. casamento

. células

. células estaminai

. celulite

. cesariana

. cloasma

. colesterol

. coluna

. concelhos

. concepto

. contracções

. corpo

. corte cirúrgico

. curiosidades

. doença

. dor

. duvidas

. enjoos

. estrias

. exercício

. filho

. gases

. gemeos

. gestação

. gravida

. grávida

. gravidez

. gravidez de risco

. gravidez ectópica

. gripe

. hipertensão

. infertilidade

. leite

. mãe

. mae

. manchas

. mulher

. nascimento

. nomes

. noticias

. obesidade

. paixão

. parto

. pele

. período fertil

. placenta

. placenta prévia

. portugal

. pós-parto

. pos-parto

. prazer

. sangue

. saúde

. saude

. sentimentos

. sexo

. sintomas

. sintomas de gravidez

. testes de gravidez

. ventre

. vida

. video

. todas as tags

.arquivos

. Outubro 2016

. Maio 2015

. Dezembro 2014

. Outubro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Novembro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Fevereiro 2010

.links
.subscrever feeds