Terça-feira, 20 de Novembro de 2012
Saiba como se preparar para uma gravidez de gêmeos

As mulheres descrevem a maternidade como um dos momentos mais sublimes e marcantes da vida, além de uma das experiências mais fortes que poderiam viver. Pode ser uma gravidez planejada, esperada ou mesmo surpresa, a notícia sempre se espalha entre familiares e amigos. Mas e quando a novidade vem em dobro? Ou triplo? “Na família existem gêmeos, mas nunca imaginei que aconteceria comigo”, contou ao Terra a funcionária pública Sheila Oliveira, 36 anos, mãe de André e Guilherme, 9 anos. Mas, aconteceu. E o susto foi grande! “Foi um susto enorme. Foi emocionante, mas ao mesmo que é emocionante, te dá medo e você se pergunta, e agora como vai ser?”. 

E agora?
Sheila não é a única a ter essa reação.  Susto é o primeiro sentimento que transparece no rosto das mães e pais depois do anúncio de que a gravidez é múltipla e que, ao invés de um, nascerão dois (ou mais) bebês de uma vez só. “A notícia de ter um bebê é sempre um motivo de alegria, porém é possível que seja acompanhado  de uma certa surpresa e até ‘susto’ frente à ideia de cuidar e dar conta de vários  bebês”, disse a Dra. Cristiane Moraes Pertusi, Doutora em Psicologia do Desenvolvimento Humano pela USP.

Depois de passado o primeiro impacto, os médicos e psicólogos aconselham a buscar informações para entender o que está acontecendo com o corpo e como cuidar da gestação, dos bebês e da família da melhor maneira possível. “Quanto mais ler, conversar com quem teve múltiplos e tirar dúvidas com o médico que a acompanha pode ajudar a desmistificar algumas ideias, perceber quais as reais necessidades e aspectos importantes que a mulher precisa estar atenta para se organizar”, orientou a Dra. Cristiane Pertusi.

O Dr. Wagner Rodrigues Hernandez , obstetra da maternidade Pro Matre Paulista e especialista em gestação gemelar, lida com o assunto diariamente e contou quais as principais dúvidas aparecem no consultório. “Muitas pessoas perguntam sobre a chance dos bebês serem idênticos, quais as chances de ter diabetes, pressão alta, se o parto será cesária ou normal, como cuidar de duas crianças, de maneira igual ou diferente”.

A psicóloga da mesma instituição, Flavia Lanvini, diz que a enxurrada de questionamentos é absolutamente normal para qualquer mulher que descobriu estar grávida e que, no caso de gêmeos, preocupações com a vida financeira e com o corpo também ocupam os pensamentos das futuras mães. “Grande parte das mulheres tem medo da gestação em si, do parto, se vai dar conta de criar os filhos. Elas também têm medo do corpo não voltar”, comentou.

Atenção ao pré-natal
Os especialistas também aconselham que fazer um pré-natal bem acompanhado deve ser absoluta prioridade das gestantes. “O médico falou que a mulher é preparada para ter um filho só, que não é normal ter mais de um. Era mais difícil, mais pesado, mais complicado”, contou a mãe Sheila Oliveira.

O ginecologista Wagner Hernandez explica melhor o assunto. “Consideramos gestação gemelar um acidente, pois o útero foi feito para uma única gestação. A maior preocupação nestes casos é que a metade dos bebês nascem antes dos nove meses, então ficamos muito preocupados com a prematuridade. Em geral sempre temos um cuidado a mais do que uma paciente com gestação única”, afirmou.

Segundo ele, diversos exames, como a medida do colo útero e ultrassom transvaginal, são capazes de observar de perto toda a gestação e diagnosticar qualquer problema de forma prematura. O especialista informou ainda que inicialmente é preciso identificar se os gêmeos estão sendo gerados na mesma placenta ou em placentas separadas. De acordo com o especialista, uma gestação com duas placentas “flui melhor” porque são duas fontes de alimentação. Quando é definido que tem apenas uma placenta é possível certificar que os bebês serão idênticos, mas é preciso também observar mais de perto, pois em 10 a 15 % dos casos, pode acontecer de um feto consumir mais sangue e vitaminas do que o  outro e haver grande discordância de peso. Caso isto aconteça, é possível corrigir o problema dentro do útero.

Nem tudo é dobrado em uma gravidez de gêmeos
Ele citou ainda outros aspectos que também devem ser observados e citou que redobrar os cuidados nunca é demais. “Enjoar mais é normal, assim como sentir mais desconforto por causa do aumento do útero, mas não necessariamente tudo é dobrado. O risco sofre um aumento, pois consideramos uma gravidez de risco, no entanto, alimentação, por exemplo, não deve ser dobrada”. O médico alertou ainda para o acompanhamento já que a mãe apresenta “mais chances de ter diabetes e pressão alta”

É possível ter parto normal
O momento do parto é também outra fonte de preocupações, mas o bom treinamento do profissional e o posicionamento dos bebês são os fatores que definem o sucesso deste momento. Segundo o especialista em gestação gemelar, a cesariana normalmente é a primeira opção, mas é possível também optar pelo parto normal. “A primeira coisa é que a paciente tem que querer e depois o obstetra tem que estar habilitado para isso. Estando os dois lados preparados, os bebês têm que ter condições apropriadas, tendo que estar o primeiro sempre com a cabeça para baixo e o segundo não pode ser muito maior do que o primeiro, no máximo 20%. É possível sim conseguirmos fazer com grande taxa de sucesso”, informou o Dr. Wagner Hernandez.

E a vida começa...
Depois do primeiro choro, primeiro banho, troca de roupa, mamada e exames, é hora de ir para casa. “Uma loucura!”, é assim que a mãe Sheila definiu este momento que viveu com os filhos recém-nascidos. “Amamentar dois de uma vez é complicado. No começo, eles tiveram problema de refluxo, era bem difícil. Eles acordavam no mesmo tempo e queriam mamar no mesmo momento. Eles choraram bastante, me deram trabalho assim até os 4 anos e meio”, desabafou.

Compartilhar histórias e experiências com outras mães é essencial, mas é preciso ter calma para entender o que pode ou não servir como exemplo. A psicóloga Flávia Ianvini alerta para este cuidado. “É muito importante viver um dia de cada vez, não se apresse. Tem que pensar que cada situação é única, cada gestação é única e, não é porque aconteceu com a amiga, com a vizinha, que vai acontecer com ela também”.

Cuidado com a depressão pós-parto
Os bebês passam a ser então o centro das atenções, com as visitas, preparação de uma nova rotina, mas a psicóloga alerta que é preciso estar atento às reações da mulher durante a gravidez e ter acompanhamento médico antes e depois do nascimento dos bebês. A ressalva fica para qualquer mãe e não só para aquelas que tiveram gêmeos ou trigêmeos. “Hoje tem umas série de estudos indicam que a mulher grávida de gêmeos tem 43% mais chances de ter depressão pós-parto. Isto por conta do estresse, da correria, de fazer tudo em dobro e também por questões físicas, pois quando os bebês nascem, as mães passam por um maior desequilíbrio hormonal”, explicou.

Para a Dra. Cristiane Pertusi, o apoio dos familiares, amigos, companheiro e babá é muito importante, tanto para dividir os cuidados com os bebês, como também para aliviar o estresse da mãe e ajudar a identificar possíveis sintomas do problema. “A intensidade dos sintomas varia de acordo com o tipo de personalidade da pessoa, da história de vida e de questões fisiológicas e bioquímicas”. Segundo ela, há alguns sintomas que podem ajudar a identificar o problema, como a dependência excessiva da própria mãe e/ou do marido; o sentimento de incapacidade para assumir as responsabilidades maternas; a dificuldade de cuidar do bebê, sentindo-se incapaz de identificar (decodificar) o significado do choro do bebê, por exemplo; fala excessiva; sentimentos de depressão  manifestado através de retraimento, isolamento, choro excessivo; sentimentos de fracasso frente ao papel de mãe e desilusão.

"É muito gratificante!"
Apesar da correria e dos cuidados redobrados, ter dois ou mais filhos de uma única vez também traz alegria, amor e experiências em dobro. “Eles me ajudaram a crescer muito como pessoa, é difícil, são muitos cuidados, mas aprendi a pensar mais, a ter mais paciência, a ter mais equilíbrio”, contou Sheila. Ela ainda aconselhou as mães de primeira viagem. “Eu diria para as mulheres grávidas e mães terem muita paciência, para curtir esse momento. É difícil, mas falaria para aproveitarem a gravidez, curtir bastante enquanto são bebês porque passa rápido, mas é muito gratificante!”, terminou.

 

fonte:http://saude.terra.com.br/



publicado por adm às 22:53
link do post | comentar | favorito
|

.pesquisar
 
.posts recentes

. Tudo sobre vacinas para g...

. Mulheres aconselhadas a c...

. Quer engravidar? Fique at...

. Saúde: 20% das mulheres g...

. 5 alimentos proibidos na ...

. Vinte e um fatos bizarros...

. Evite certos alimentos...

. Os exames que toda mulher...

. Benefícios da ingestão de...

. Obesidade na gravidez aum...

. Oftalmologista diz que us...

. Tipo de coceira rara na g...

. Usar antibiótico durante ...

. Obesidade na gravidez

. Mulheres com distúrbios a...

.tags

. 10 a 11 semanas

. 11 a 12 semanas

. 12 a 16 semanas

. 18 a 24 semanas

. 19 mitos sobre a amamentação

. 25 semanas

. 26 semanas

. 28 a 33 semanas

. 28 semanas

. 35 anos

. 6 a 8 semanas

. 6 semanas

. 8 a 9 semanas

. 9 a 10 semanas

. abertura vaginal

. aborto

. aborto espontaneo

. aborto espontâneo

. ácido fólico

. actualidade

. acupuntura

. adolescente

. alcool

. alergias

. alimentação

. amamentar

. amniocentese

. analise

. anemia

. ansiedade

. anti-séptico

. aos 30 e aos 40

. as dúvidas

. asma

. bebe

. bebes

. cabelo

. calor

. casamento

. células

. células estaminai

. celulite

. cesariana

. cloasma

. colesterol

. coluna

. concelhos

. concepto

. contracções

. corpo

. corte cirúrgico

. curiosidades

. doença

. dor

. duvidas

. enjoos

. estrias

. exercício

. filho

. gases

. gemeos

. gestação

. gravida

. grávida

. gravidez

. gravidez de risco

. gravidez ectópica

. gripe

. hipertensão

. infertilidade

. leite

. mãe

. mae

. manchas

. mulher

. nascimento

. nomes

. noticias

. obesidade

. paixão

. parto

. pele

. período fertil

. placenta

. placenta prévia

. portugal

. pós-parto

. pos-parto

. prazer

. sangue

. saúde

. saude

. sentimentos

. sexo

. sintomas

. sintomas de gravidez

. testes de gravidez

. ventre

. vida

. video

. todas as tags

.arquivos

. Outubro 2016

. Maio 2015

. Dezembro 2014

. Outubro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Novembro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Fevereiro 2010

.links
.subscrever feeds