Sábado, 17 de Abril de 2010
A primeira fase do parto

Quais os primeiros sinais?

A espera pode torna-la tão impaciente que será difícil determinar quando começa mesmo o trabalho de parto. Se sentir contracções regulares estas tanto podem ser contracções normais do útero, ameaças falsas de parto ou podem, realmente, ser as verdadeiras contracções de parto.

Perda do rolhão mucoso

Enquanto está gravida, o canal da cerviz está coberto por um muco grosso para ajudar a proteger o bebé das infecções. Antes do parto, a cerviz torna-se mais macia e, geralmente, este muco é expelido. Parece uma geleia que, por vezes, é cor-de-rosa ou pode vir com sangue. Pode nem dar conta, mas é um sinal de que o nascimento está para breve. No entanto, o parto pode ainda demorar uns dias por isso não entre em pânico. Não precisa ir já a correr para o hospital !

Rebentam as águas

Algumas mulheres iniciam o trabalho de parto com o rompimento da bolsa de águas, que rodeia e protege o bebé. Podem ser algumas gotas ou uma quantidade maior. Em qualquer dos casos deve dirigir-se ao hospital.

Contracções

A única maneira de ter a certeza que entrou em trabalho de parto é quando as contracções se tornam mais frequentes. Geralmente, começam por ser suaves e com intervalos de 20 ou 30 minutos entre elas. Progressivamente, vão diminuindo o espaçamento até terem intervalos de 5 minutos e podem manter-se assim durante toda a primeira fase.

No princípio cada contracção pode durar cerca de 40 segundos e, embora fortes, são facilmente suportáveis. À medida que esta fase avança, as contracções tornam-se mais frequentes e vão aumentando de intensidade e duração. Na altura em que têm intervalos de 5 minutos e duração de 1 minuto, são tão intensas e fortes que você terá que parar com o que estiver a fazer, colocar-se numa posição confortável e concentrar-se, de modo a ultrapassa-las da melhor forma.

Quanto tempo demora?

Esta é a fase mais longa. Numa primeira gravidez dura, em média entre 12 a 14 horas. No segundo filho pode variar entre 6 a 10 horas, podendo ser menos nos partos seguintes. Todavia, pode variar bastante, visto que algumas mulheres têm apenas uma hora de contracções, enquanto que para outras esta primeira fase chega a durar 24 horas.

É doloroso?

A maioria das mulheres descreve o parto como a experiência mais dolorosa das suas vidas. No entanto, algumas dizem que embora as sensações sejam muito fortes e intensas, não são dolorosas. No intervalo das contracções, não costuma haver dor e isso permite-lhe descansar, falar ou mudar de posição.

À medida que o tempo passa, a dor vai aumentado de intensidade e duração. Nas primeiras contracções, mais suaves, vai aprendendo a descontrair-se, preparando-se para suportar as mais fortes. Se sentir dores extremamente fortes existem várias opções de alívio da dor às quais pode recorrer.

Transição

Quando a cerviz tem uma dilatação de aproximadamente 7cm as contracções tornam-se ainda mais frequentes. Duram mais tempo, cerca de 2 minutos e são muito mais fortes. Às vezes, nem se regista intervalo entre elas. Algumas mulheres sentem-se muito agitadas e enjoadas, neste momento. Também é provável que sinta vontade de empurrar mas não deve faze-lo até o médico confirmar se a cerviz está completamente dilatada.

Esta etapa, que vai dos 7 cm até aos 10 cm é chamada de transição pois apanha a primeira e a segunda fase do parto. É uma parte muito intensa mas que costuma ser rápida e algumas mulheres nem notam a diferença.



publicado por adm às 22:42
link do post | favorito

Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



.pesquisar
 
.posts recentes

. Tudo sobre vacinas para g...

. Mulheres aconselhadas a c...

. Quer engravidar? Fique at...

. Saúde: 20% das mulheres g...

. 5 alimentos proibidos na ...

. Vinte e um fatos bizarros...

. Evite certos alimentos...

. Os exames que toda mulher...

. Benefícios da ingestão de...

. Obesidade na gravidez aum...

. Oftalmologista diz que us...

. Tipo de coceira rara na g...

. Usar antibiótico durante ...

. Obesidade na gravidez

. Mulheres com distúrbios a...

.tags

. 10 a 11 semanas

. 11 a 12 semanas

. 12 a 16 semanas

. 18 a 24 semanas

. 19 mitos sobre a amamentação

. 25 semanas

. 26 semanas

. 28 a 33 semanas

. 28 semanas

. 35 anos

. 6 a 8 semanas

. 6 semanas

. 8 a 9 semanas

. 9 a 10 semanas

. abertura vaginal

. aborto

. aborto espontaneo

. aborto espontâneo

. ácido fólico

. actualidade

. acupuntura

. adolescente

. alcool

. alergias

. alimentação

. amamentar

. amniocentese

. analise

. anemia

. ansiedade

. anti-séptico

. aos 30 e aos 40

. as dúvidas

. asma

. bebe

. bebes

. cabelo

. calor

. casamento

. células

. células estaminai

. celulite

. cesariana

. cloasma

. colesterol

. coluna

. concelhos

. concepto

. contracções

. corpo

. corte cirúrgico

. curiosidades

. doença

. dor

. duvidas

. enjoos

. estrias

. exercício

. filho

. gases

. gemeos

. gestação

. gravida

. grávida

. gravidez

. gravidez de risco

. gravidez ectópica

. gripe

. hipertensão

. infertilidade

. leite

. mãe

. mae

. manchas

. mulher

. nascimento

. nomes

. noticias

. obesidade

. paixão

. parto

. pele

. período fertil

. placenta

. placenta prévia

. portugal

. pós-parto

. pos-parto

. prazer

. sangue

. saúde

. saude

. sentimentos

. sexo

. sintomas

. sintomas de gravidez

. testes de gravidez

. ventre

. vida

. video

. todas as tags

.arquivos

. Outubro 2016

. Maio 2015

. Dezembro 2014

. Outubro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Novembro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Fevereiro 2010

.links
.subscrever feeds