Domingo, 19 de Fevereiro de 2012
Gravidez depois dos 35 é desafio?

Em busca da independência financeira e da consolidação da carreira, profissional, muitas mulheres têm protelado o sonho da maternidade. Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) comprovam e revelam que 7,3% das mães têm entre 35 e 39 anos, sendo que 2% delas têm entre 40 e 44. 

 

E, por mais que essa seja uma tendência da mulher moderna, surge sempre algumas dúvidas: mesmo com a evolução da ciência e da medicina, a gestação depois dos 35 anos ainda é um desafio? Quais as chances de gravidez natural, se comparada a uma mulher na casa dos 20 anos? Quais os riscos para a mãe e para o bebê?

 

O médico ginecologista e especialista em Reprodução Humana Marcelo Kenji Murata afirma que a partir dos 35 anos as mulheres apresentam um declínio da fertilidade (o que diminui as chances de engravidar), em virtude de diferentes fatores, como por exemplo as alterações hormonais. 

"Toda mulher já nasce com um número predeterminado de óvulos que serão gastos durante o período reprodutivo, no entanto, devemos entender que os óvulos envelhecem e um dia se tornarão inviáveis para reprodução".

Para a tecnóloga em processamento de dados Elaine Cristina Iba Fragoso, de 36 anos, que há dois meses deu à luz a Miguel, o período gestacional foi muito tranquilo. "Eu tenho uma filha de quase 11 anos e a minha segunda gravidez foi planejada e preparada. Não me submeti a nenhum procedimento médico para engravidar". 


Riscos

Murata ressalta que a idade dos óvulos está associada a alterações genéticas e assim algumas mulher ficam mais propensa a gerarem bebês com alterações genéticas, como é o caso das crianças com Síndrome de Down.

"Quando os óvulos com problemas cromossômicos são fertilizados, eles têm uma possibilidade menor de sobreviver e crescer e, por essa razão, é comum que mulheres com mais de 40 tenham abortos espontâneos".

Apesar dos avanços da medicina, as mulheres com mais de 35 anos têm mais chances de sofrerem complicações durante a gestação, apresentando quadro como pressão alta, diabetes, parto prematuro entre outros - porém, fazer um bom acompanhamento pré-natal é um dos fatores que contribuem para a realização do sonho da maternidade. 

"Quanto mais saudável estiver a mulher, maiores são as chances da gestação transcorrer com tranquilidade", destaca o especialista.

Para as mulheres que planejam se tornar mães, o primeiro passo é procurar um especialista, verificar se a carteira de vacinação está em dia e, em seguida, realizar todos os exames indicados pelo médico.

"Não demorou muito tempo, uns dois meses depois de parar de tomar os anticoncepcionais, descobri que estava grávida. Então fui ao médico e ele me pediu vários exames para saber se estava tudo bem", conta Elaine.

O especialista comenta ainda que as mulheres com hipotireoidismo merecem atenção especial, pois este problema pode interferir e prejudicar a gravidez.

"Uma suplementação vitamínica de ácido fólico, três meses antes da concepção, pode ajudar a diminuir o risco de má formação do sistema nervoso central do bebê".

fonte:http://www.odiario.com



publicado por adm às 19:43
link do post | comentar | favorito

Quarta-feira, 1 de Fevereiro de 2012
Transporte do Bebe

• 1 carrinho de passeio
• 1 ovo para transportar o bebé no carro
• Lençóis e mantinhas para tapar o bebé 
• 1 marsúpio 
• 1 mochila para levar as coisas do bebé 
• 1 muda fraldas 
• Para-sol para a janela do carro


Sugestões: 
- Existem resguardos descartáveis (à venda na zona de fraldas para adultos) que são muito úteis para as saídas com o bebé e deitá-lo em qualquer lado de forma higiénica 
- Existem lojas que vendem material em segunda mão em muito bom estado 

Dica de mãe:
“Quando for comprar o seu carrinho, peça na loja para experimentar coloca-lo no carro. Pode evitar surpresas desagradáveis”, Isabel Caldas 

“Prefira carrinhos que sejam leves e que encolham o mais possível. Imagine que depois vai ter que carregar sózinha com ele para o pôr na bagageira do carro e ainda tem que deixar espaço para todas as compras de supermercado ou bagagem para ir de férias! Os carrinhos que têm rodas muito grandes e não encolhem em largura podem ser um verdadeiro desafio", Rute Costa 

Vestuário 
• 4 bodys para recém-nascido 
• 4 babygrows e/ou conjuntos de duas peças para recém-nascido
• 8 bodys de 1-3 meses 
• 4 ou 5 babygrows e/ou conjuntos de duas peças de 1-3 meses 
• 3 pares de botinhas 
• 5 pares de meias 
• 4 collants (se for inverno) 
• Luvas (se for inverno) 
• 2 gorros (de algodão no verão e lã no inverno) 
• 2 casaquinhos (de lã no inverno) 
• 2 mantinhas para tapar o bebé 
• 10 fraldas de pano 
• Babetes (muitos, nunca são demais) 
• Detergente especial para lavar a roupa do bebé 

Sugestões: 
- Verifique junto de pessoas conhecidas se têm roupa de bebé para emprestar 
- Lave sempre a roupa antes de o seu bebé a usar com um detergente especial para roupa de bebé 
- Lembre-se que vai receber muitas ofertas de roupa

Dica de mãe: 
“Se o seu bebé nascer no inverno, pode optar por lhe vestir um ninho para ficar mais quentinho. Além disso, também serve para dormir”, Rita Serrano 

“Esqueça o tamanho 0 para a roupa do bebé. È preferível ter um tamanhinho maior e dar uma dobrinha na ponta, e ter o maior número de mudas de roupa interior”, Isabel Caldas 

fonte:http://familia.sapo.pt/g



publicado por adm às 22:00
link do post | comentar | favorito

.pesquisar
 
.posts recentes

. Tudo sobre vacinas para g...

. Mulheres aconselhadas a c...

. Quer engravidar? Fique at...

. Saúde: 20% das mulheres g...

. 5 alimentos proibidos na ...

. Vinte e um fatos bizarros...

. Evite certos alimentos...

. Os exames que toda mulher...

. Benefícios da ingestão de...

. Obesidade na gravidez aum...

. Oftalmologista diz que us...

. Tipo de coceira rara na g...

. Usar antibiótico durante ...

. Obesidade na gravidez

. Mulheres com distúrbios a...

.tags

. 10 a 11 semanas

. 11 a 12 semanas

. 12 a 16 semanas

. 18 a 24 semanas

. 19 mitos sobre a amamentação

. 25 semanas

. 26 semanas

. 28 a 33 semanas

. 28 semanas

. 35 anos

. 6 a 8 semanas

. 6 semanas

. 8 a 9 semanas

. 9 a 10 semanas

. abertura vaginal

. aborto

. aborto espontaneo

. aborto espontâneo

. ácido fólico

. actualidade

. acupuntura

. adolescente

. alcool

. alergias

. alimentação

. amamentar

. amniocentese

. analise

. anemia

. ansiedade

. anti-séptico

. aos 30 e aos 40

. as dúvidas

. asma

. bebe

. bebes

. cabelo

. calor

. casamento

. células

. células estaminai

. celulite

. cesariana

. cloasma

. colesterol

. coluna

. concelhos

. concepto

. contracções

. corpo

. corte cirúrgico

. curiosidades

. doença

. dor

. duvidas

. enjoos

. estrias

. exercício

. filho

. gases

. gemeos

. gestação

. gravida

. grávida

. gravidez

. gravidez de risco

. gravidez ectópica

. gripe

. hipertensão

. infertilidade

. leite

. mãe

. mae

. manchas

. mulher

. nascimento

. nomes

. noticias

. obesidade

. paixão

. parto

. pele

. período fertil

. placenta

. placenta prévia

. portugal

. pós-parto

. pos-parto

. prazer

. sangue

. saúde

. saude

. sentimentos

. sexo

. sintomas

. sintomas de gravidez

. testes de gravidez

. ventre

. vida

. video

. todas as tags

.arquivos

. Outubro 2016

. Maio 2015

. Dezembro 2014

. Outubro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Novembro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Fevereiro 2010

.links
.subscrever feeds