Terça-feira, 8 de Junho de 2010
Trabalho de Parto - Será agora?

Durante a última fase da gravidez, mãe e feto preparam-se para o parto. O feto cresceu e desenvolveu-se, preparando-se para a vida extra-uterina.
A mãe ao longo da gravidez, sofreu várias adaptações fisiológicas que a prepararam para o parto e para a maternidade.
O trabalho de parto e o nascimento representam o terminus da gravidez e o início da vida extra-uterina para o recém-nascido.


DEFINIÇÃO DE TRABALHO DE PARTO :


Trabalho de parto é um processo que tem como finalidade expulsar o feto, a placenta, e as membranas, para o exterior do útero, através do canal de parto.


SINAIS DE FALSO TRABALHO DE PARTO :

Expulsão do rolhão mucoso ( Consiste na eliminação pela vagina de um muco gelatinoso e rosado, acastanhado ou sanguinolento, tipo clara de ovo. Na presença deste sinal não é necessário dirigir-se à maternidade.)
Contracções irregulares (o seu intervalo não é certo).
Dor que atenua com a marcha.
Os movimentos fetais podem encontrar-se aumentados.
Sem alterações da secreção vaginal.
Nesta situação não é necessário recorrer à maternidade, repouse em decúbito lateral esquerdo e vigie se as contracções se tornam cada vez mais intensas, rítmicas/regulares e frequentes.


SINAIS DE VERDADEIRO TRABALHO DE PARTO :


Rotura de bolsa de águas ( É a saída pela vagina de um líquido de cor clara (pode sair pouco a pouco ou em quantidade abundante que não consegue reter), e indica o rompimento da bolsa amniótica que contém o bebé. Neste momento deve dirigir-se à maternidade.)
Contracções uterinas regulares ( As contracções uterinas no início aparecem espaçadas de 30 em 30 ou de 20 em 20 minutos e são de fraca intensidade. Este ritmo vai aumentando, passando a ser de 15 em 15 e depois de 10 em 10 minutos, e nesse momento, é altura de com calma ir para a maternidade. )


ESTÁDIOS DO TRABALHO DE PARTO

O decurso do trabalho de parto, que é razoavelmente constante, consiste em:

Progressão regular das contracções uterinas.
Apagamento e dilatação progressiva do colo uterino.
Progressão do feto.
A duração de total média do primeiro estádio de trabalho de parto (desde as primeiras contracções uterinas regulares até à dilatação completa do colo uterino) varia, na mulher que vai ter um primeiro filho, entre 3 e 19 horas, nas gravidezes subsequentes, os valores situam-se entre 1 e 14 horas.
O segundo estádio (período expulsivo) pode ir até 3 horas, na mulher que vai ter o primeiro filho e 1,5 horas em gravidezes subsequentes.
O terceiro estádio do trabalho de parto (decorre entre o nascimento do feto e a expulsão da placenta), pode ir até 60 minutos.
O quarto estádio do trabalho de parto consiste na fase de hemostase e dura cerca de 2 horas após a expulsão da placenta.


SITUAÇÕES QUE A DEVEM LEVAR À MATERNIDADE

Independentemente de se encontrar em franco trabalho de parto existem situações que a devem levar a procurar orientação pelos profissionais de saúde.
Hemorragia vaginal;
Perda de líquido pela vagina;
Corrimento vaginal com prurido/ardor;
Dores abdominais;
Arrepios ou febre;
Dor/ardor quando urina;
Vómitos persistentes;
Dores de cabeça fortes ou contínuas;
Perturbações da visão;
Diminuição dos movimentos fetais.
Lembre-se que a gravidez é uma situação normal, mas exige uma atenção especial à sua saúde e à saúde do filho que vai nascer. Sempre que suscitarem dúvidas procure orientação pelos profissionais de saúde.



publicado por adm às 00:05
link do post | comentar | favorito

.pesquisar
 
.posts recentes

. Tudo sobre vacinas para g...

. Mulheres aconselhadas a c...

. Quer engravidar? Fique at...

. Saúde: 20% das mulheres g...

. 5 alimentos proibidos na ...

. Vinte e um fatos bizarros...

. Evite certos alimentos...

. Os exames que toda mulher...

. Benefícios da ingestão de...

. Obesidade na gravidez aum...

. Oftalmologista diz que us...

. Tipo de coceira rara na g...

. Usar antibiótico durante ...

. Obesidade na gravidez

. Mulheres com distúrbios a...

.tags

. 10 a 11 semanas

. 11 a 12 semanas

. 12 a 16 semanas

. 18 a 24 semanas

. 19 mitos sobre a amamentação

. 25 semanas

. 26 semanas

. 28 a 33 semanas

. 28 semanas

. 35 anos

. 6 a 8 semanas

. 6 semanas

. 8 a 9 semanas

. 9 a 10 semanas

. abertura vaginal

. aborto

. aborto espontaneo

. aborto espontâneo

. ácido fólico

. actualidade

. acupuntura

. adolescente

. alcool

. alergias

. alimentação

. amamentar

. amniocentese

. analise

. anemia

. ansiedade

. anti-séptico

. aos 30 e aos 40

. as dúvidas

. asma

. bebe

. bebes

. cabelo

. calor

. casamento

. células

. células estaminai

. celulite

. cesariana

. cloasma

. colesterol

. coluna

. concelhos

. concepto

. contracções

. corpo

. corte cirúrgico

. curiosidades

. doença

. dor

. duvidas

. enjoos

. estrias

. exercício

. filho

. gases

. gemeos

. gestação

. gravida

. grávida

. gravidez

. gravidez de risco

. gravidez ectópica

. gripe

. hipertensão

. infertilidade

. leite

. mãe

. mae

. manchas

. mulher

. nascimento

. nomes

. noticias

. obesidade

. paixão

. parto

. pele

. período fertil

. placenta

. placenta prévia

. portugal

. pós-parto

. pos-parto

. prazer

. sangue

. saúde

. saude

. sentimentos

. sexo

. sintomas

. sintomas de gravidez

. testes de gravidez

. ventre

. vida

. video

. todas as tags

.arquivos

. Outubro 2016

. Maio 2015

. Dezembro 2014

. Outubro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Novembro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Fevereiro 2010

.links
.subscrever feeds