Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Tudo Sobre a Gravidez

A gravidez é um momento único na vida duma mulher, durante todo o tempo são enumeras as perguntas que ficam sem resposta, as preocupações com o nosso bebé, as incertezas e as duvidas que ficam no ar. Aqui será o espaço para acabar com algumas

A gravidez é um momento único na vida duma mulher, durante todo o tempo são enumeras as perguntas que ficam sem resposta, as preocupações com o nosso bebé, as incertezas e as duvidas que ficam no ar. Aqui será o espaço para acabar com algumas

Tudo Sobre a Gravidez

29
Dez10

Gravidez com mioma uterino

adm

Um dos problemas mais importantes que os médicos ginecologistas lidam nos consultórios é em relação a pacientes com miomas uterinos que desejam engravidar.
Muitas mulheres engravidam sem muita dificuldade, apresentam uma gestação normal e têm filhos sem complicações apesar dos miomas e, além disso, podemos dizer que essas mulheres nunca souberam e nunca saberão que tem miomas uterinos. Mas, quando os miomas interferem, existem diversas maneiras diferentes deste evento acontecer, sendo as principais questões a serem levantadas em relação ao mioma e gravidez são:
Os miomas dificultam a mulher a conseguir engravidar;
Os miomas aumentam o risco de acontecer um aborto na gestação;
Os miomas podem levar a mulher a complicações na gravidez e também no parto;
Se os miomas forem tratados quais serão as conseqüências do tratamento em relação à fertilidade e uma gravidez futura.
Todos os tipos de miomas existentes podem levar a uma dificuldade para a mulher engravidar, mas para que essa dificuldade ocorra os miomas tem que dificultar o encontro do espermatozóide com o óvulo.
Mas, de maneira geral os miomas são tumores benignos que ficam localizados no útero e também podem ser chamados de fibromas. As causas dos miomas são ainda desconhecidas para a ciência, mas acredita-se que o seu desenvolvimento seja uma predisposição genética, ou então, uma maior suscetibilidade à estimulação do hormônio estrogênio, o qual normalmente está presente no organismo feminino.
Na maioria das vezes, a presença do mioma não traz muitos sintomas, pois os sintomas são assintomáticos, porém, em alguns casos podem ocorrer sintomas dependendo da localização mioma no útero, podendo causar sintomas como desconforto abdominal, alterações urinárias, dor e hemorragia.
Há três tipos de miomas, os quais são classificados de acordo com a sua localização no útero, sendo eles:
Subserosos: crescem para fora do útero e só prejudicam a gravidez se caso forem muito grandes;
Intramurais: estão localizados no meio da musculatura uterina e só prejudicam uma gestação se no caso, estiverem muito próximos da cavidade uterina, ou então, nos orifícios tubários que acabam deformando a arquitetura do útero;
Submucosos: estão localizados na parte interior do útero e podem causar hemorragia e impedir a implantação do embrião.
A versão maligna do mioma chama-se leiomiosarcoma, o qual é muito raro e ocorre em menos de 1% dos casos e só é suspeitada a sua presença quando há um crescimento muito rápido no tamanho do mioma.
Os miomas são mais comuns quando a mulher encontra-se na faixa etária de 35 a 45 anos. Os miomas afetam a fertilidade da mulher, pois impede a implantação do embrião, pois o mioma causa deficiência na circulação sanguínea local e isso pode provocar o abortamento, no caso de quando o mioma for submucoso, ou então, pode compressão o feto, podendo obstruir as tubas uterinas.
O diagnóstico de um mioma é feito através de um ultra-som ou outros exames. Para o tratamento do mioma é somente quando realmente houver necessidade de tratamento, sendo que a melhor alternativa é a cirurgia, porém em casos especiais pode ser feito um tratamento clínico.
Os tratamentos clínicos são indicados na maioria das vezes antes da cirurgia com a finalidade de reduzir o tamanho dos miomas e também facilitar a intervenção. Para o tratamento clínico são receitados hormônios que podem causar efeitos colaterais desagradáveis como menopausa e ondas de calor inteiro, além de serem caros. Lembre-se que a indicação de tal tratamento deve ser feito por um médico especializado no assunto.

fonte:http://www.dicasgratisbrasil.com/

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

Politica de privacidade

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D