Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Tudo Sobre a Gravidez

A gravidez é um momento único na vida duma mulher, durante todo o tempo são enumeras as perguntas que ficam sem resposta, as preocupações com o nosso bebé, as incertezas e as duvidas que ficam no ar. Aqui será o espaço para acabar com algumas

A gravidez é um momento único na vida duma mulher, durante todo o tempo são enumeras as perguntas que ficam sem resposta, as preocupações com o nosso bebé, as incertezas e as duvidas que ficam no ar. Aqui será o espaço para acabar com algumas

Tudo Sobre a Gravidez

07
Jun12

Asma na gravidez: evite complicações

adm

A asma é uma doença inflamatória crônica das vias aéreas, caracterizada pelo estreitamento generalizado dos brônquios.  Com caráter genético, ela é resultado de mutações nos genes e pode ser desencadeada por diversos fatores, especialmente os alérgicos. Embora não tenha cura, com o tratamento correto é possível obtenção de controle adequado.


De acordo com a dra. Regina Maria de Carvalho Pinto, presidente da Comissão de DPOC da Sociedade Paulista de Pneumologia e Tisiologia (SPPT), de 4% a 8% das mulheres gestantes possuem asma e é importante que façam o acompanhamento da doença com um especialista.

Por ser uma doença que na grande maioria das vezes tem início na infância, o comum é que as mulheres já a possuam antes do período gestacional. A gravidez não aumenta a incidência de asma, mas fatores comuns, mesmo fora do período gestacional, como rinite, sinusite, doença do refluxo gastroesofágico, infecções virais e fatores emocionais podem precipitar os sintomas durante a gravidez. Além disso, o aumento do volume do útero pode causar sintomas semelhantes ao da asma, especialmente a falta de ar.

“À medida que o volume do útero aumenta, especialmente no final da gravidez, o diafragma fica mais elevado, ocasionando redução da capacidade respiratória, que associada ao aumento da ventilação fisiológica da gravidez, causa sensação de falta de ar. É importante que a gestante e o médico consigam diferenciar os sintomas da asma, das alterações físicas decorrentes da gravidez”, afirma.

Tenho asma, o que fazer?

O acompanhamento médico é essencial para que a mulher saiba distinguir os sintomas da asma das implicações ocasionadas pela gravidez. O tratamento de manutenção da doença é realizada por meio de medicamentos como broncodilatadores e corticóides inalados, além de medicação de resgate. A via inalada é a preferencial, através de dispositivos, popularmente conhecidos como “bombinhas”.

Esteja a mulher grávida, ou não, o tratamento é extremamente importante, bem como o acompanhamento, mesmo nos períodos sem crises. No caso da gravidez, as consultas periódicas devem ser mantidas para novas orientações relacionadas à asma e à gestação.

Riscos para a mãe e para o bebê

Mesmo que a gestação não seja considerada um agravante, é preciso controlar a doença para evitar consequências como a pré-eclâmpsia - problema caracterizado pelo aumento da pressão arterial sistêmica no ultimo trimestre da gravidez -, partos prematuros e baixo peso da criança ao nascer.

Sem este acompanhamento, as crianças podem se desenvolver menos durante a gravidez, aumentando a possibilidade de nascimento abaixo do peso ideal e de sofrer complicações metabólicas e respiratórias por conta disso.

Segundo a dra. Regina Maria, fazer o acompanhamento com um profissional reduz os riscos tanto para a gestante quanto para o bebê, evitando possíveis efeitos colaterais decorrentes da medicação e propiciando uma gravidez mais estável e o nascimento de criança mais saudável.

“A asma precisa ser tratada mesmo durante a gravidez. Infelizmente alguns médicos e pacientes têm a cultura de suspender medicamentos durante a gravidez, e isso não deve ocorrer nos casos de asma. O tratamento, quando bem indicado, é seguro e a gestante deve passar por acompanhamento médico para receber as orientações necessárias e garantir a própria saúde e a saúde do feto”, alerta.

fonte:http://www.band.com.br/

 

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

Politica de privacidade

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D