Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Tudo Sobre a Gravidez

A gravidez é um momento único na vida duma mulher, durante todo o tempo são enumeras as perguntas que ficam sem resposta, as preocupações com o nosso bebé, as incertezas e as duvidas que ficam no ar. Aqui será o espaço para acabar com algumas

A gravidez é um momento único na vida duma mulher, durante todo o tempo são enumeras as perguntas que ficam sem resposta, as preocupações com o nosso bebé, as incertezas e as duvidas que ficam no ar. Aqui será o espaço para acabar com algumas

Tudo Sobre a Gravidez

28
Jul12

Prepare o seu corpo para ser mãe

adm

Manter uma alimentação equilibrada, fazer algum exercício físico e não fumar é a trilogia básica que todas as mulheres devem seguir. Em primeiro lugar por questões óbvias de saúde, mas também porque só mantendo uma vida saudável conseguirá preservar a sua fertilidade. Importante é, também, a visita regular ao seu ginecologista e o cuidado com a higiene e vida sexual: evite, a todo o custo, ter relações sexuais com parceiros ocasionais sem preservativo. Deste modo, diminui, consideravelmente, o risco de infecções. Aliás, as infecções do aparelho reprodutor são mais frequentes do que se julga e podem representar riscos para si e, em caso de gravidez, para o bebé.

A candidíase, umas das infecções mais frequentes do aparelho reprodutor, não é das mais graves, quando devidamente tratada. O problema é que pode não ter sintomas, ou estes podem não passar de um corrimento anormal, tipo coalho de leite, esbranquiçado ou acinzentado. Esta infecção não é, exclusivamente, uma doença sexualmente transmissível e, muitas vezes, deriva de um desequilíbrio da flora vaginal. O uso de desodorizantes íntimos, lingerie de nylon ou a permanência no corpo de fatos de banho molhados pode contribuir para fazer surgir a infecção. Outros factores de risco são, precisamente, a gravidez, o uso da pílula ou de corticóides e a diabetes.

Outras infecções frequentes, como a gonorreia, o herpes ou as decorrentes do vírus do papiloma humano podem ser facilmente detectadas através da citologia e outros exames ginecológicos. Todas as mulheres devem, aliás, consultar, pelo menos uma vez por ano, um ginecologista, desde o momento em que iniciem a sua vida sexual. A consulta deve ocorrer, também, se houver dor ou ardor durante o coito.

Vigie a balança

O excesso de peso pode alterar os sinais hormonais enviados aos ovários, dificultando a produção de óvulos. Além disso, o excesso de peso pode conduzir a uma aumento da tensão arterial, o que se torna um factor de risco durante a gravidez.

Por outro lado, a magreza excessiva também deve ser evitada. Nestes casos, o cérebro produzirá menor quantidade de hormonas, essenciais ao desenvolvimento dos óvulos.

Para controlar o seu peso faça contas e descubra o seu índice de massa corporal. Divida o seu peso, em quilos, pelo quadrado da sua altura. Por exemplo, se pesa 60kg e mede 1,70m, o seu índice de massa corporal calcula-se da seguinte maneira: 60:(1,70x1,70)=20,7. Como o resultado se situa entre 20 e 24,9 o seu peso é normal. Abaixo de 20 significa magreza. Acima de 25 excesso de peso.

Não caia em dietas disparatadas, que também podem ser prejudiciais à sua saúde. Consulte um nutricionista e aprenda a comer bem. Inclua todo o tipo de alimentos na sua dieta, com moderação. Não se esqueça de comer quantidades generosas de legumes e frutas.

Esteja atenta ao período

A forma como o seu período menstrual decorre é muito importante, uma vez que pode denunciar eventuais problemas do aparelho reprodutor. Ciclos menstruais irregulares, dolorosos ou demasiado abundantes devem ser analisados. Todos estes factores podem estar relacionados com o síndroma dos ovários poliquísticos, que conduz a uma instabilidade hormonal, podendo diminuir a produção de óvulos.

Os períodos demasiado abundantes ou particularmente dolorosos podem ser sinal de endometriose, que consiste no desenvolvimento anormal do tecido que forra o útero, fora deste órgão. O uso de medicação, incluindo a pílula anticoncepcional, podem ajudar a controlar a endometriose, que pode requerer cirurgia para tratamento definitivo.

Não esqueça:

1. Visitas ao ginecologista: 1 vez por ano

2. Exames a fazer antes de engravidar: citologia (papanicolau), colposcopia e análises específicas, entre elas as de despiste de doenças infecciosas (sífilis, SIDA, hepatite B e C), grupo sanguíneo, rubéola e toxoplasmose.

3. Hábitos a manter: vigiar o peso, não fumar, não abusar do álcool ou outras drogas.

Deixar de fumar é importante porque...

... o tabagismo é um dos principais inimigos da fertilidade. Estudos clínicos demonstram que as substâncias químicas presentes nos cigarros deterioram a qualidade dos óvulos. Por isso, se quer engravidar, deixe de fumar!

Por outro lado, a associação entre álcool, tabaco e outras drogas afectará o cérebro, com consequentes danos a nível hormonal.


fonte:http://activa.sapo.pt/

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

Politica de privacidade

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D