Sexta-feira, 9 de Abril de 2010
Sexo durante a gravidez?

As principais dúvidas acerca do sexo durante a gravidez, esclarecidas

Se a gravidez provoca muitas alegrias também traz muitas dúvidas, inclusive no campo da sexualidade. Ficam aqui algumas das principais dúvidas esclarecidas.

O sexo durante a gravidez é seguro?

O sexo durante a gravidez é seguro e saudável, desde que não existam indicações médicas em contrário. No entanto, uma mulher grávida deve evitar sexo durante a gravidez se:

* Os seus partos anteriores foram prematuros
* Se a sua cerviz estiver dilatada
* Se já teve abortos espontâneos
* Se teve sangramento vaginal
* Se tem uma gravidez múltipla
* Se sofre de placenta prévia
* Se existe fuga de líquido amniótico
* Se ela ou o parceiro sofreram de alguma DST

Na ausência deste tipo de contraindicações, poderá ter sexo até cerca de 2 semanas antes da data prevista do parto. No entanto certifique-se sempre com o seu médico, pois cada caso é um caso.

Que cuidados ter?

Devem existir cuidados para que durante o sexo não exista pressão no abdómen da mulher; para evitar este risco existem posições sexuais mais adequadas. Também não é aconselhado sexo violento e penetrações demasiado profundas pois poderão ser dolorosas. O sexo deverá ser algo suave durante o tempo da gravidez. Deverá evitar sexo em banheiras e em ambientes aquáticos, ou em locais que possam provocar quedas ou riscos. Também deverá ser evitado o uso de lubrificantes ou cremes que possam provocar reações alérgicas.

O sexo magoará o bebé?

O bebé não sofrerá ou será magoado com o ato sexual. A membrana protetora que sela a cerviz ajuda a proteger o bebé; o saco amniótico e os fortes músculos do útero também protegem o bebé. E embora o bebé possa mexer-se mais durante um grande orgasmo, será devido ao seu coração bater mais rápido e não porque ele está a sofrer.

Poderá um orgasmo induzir o parto?

O orgasmo liberta oxitocina que faz com que o útero sofra contrações. O sémen também contém prostaglandina que pode causar um efeito semelhante se for ejaculado na vagina nestas condições. Por isso, se estiver perto da altura do trabalho de parto ou perto da altura do parto, a probabilidade do orgasmo induzir o parto é alta. Porém, o orgasmo, naturalmente, poderá causa algumas cãibras, que durante uma gravidez normal – sem riscos – não tem problemas; mas comunique sempre este tipo de sintomas ao seu médico, ou mesmo outros que considerar menos usuais, é sempre melhor prevenir, ele verá o seu caso e a aconselhará de acordo com ele.

DST e gravidez, que saber?

Caso desconfie ou saiba que esteve exposta a uma doença sexualmente transmissível, é muito importante que procure de imediato um médico e faça exames, pois poderá colocar a sua saúde e a do feto em risco.

Desejo: muito, igual ou nenhum?

O corpo de uma mulher grávida atravessa diversas mudanças durante uma gravidez: a fase inicial da gravidez coloca o corpo em alvoroço hormonal com sentimentos de cansaço e náusea que podem diminuir o desejo sexual. O aumento de peso, as dores nas costas ou outro tipo de condições resultar na falta de desejo sexual. Durante o segundo trimestre quando existe um aumento do fluxo sanguíneo, inclusive nos órgãos sexuais e mamas, o desejo sexual muitas vezes aumenta.

Mas apesar de o sexo ser seguro numa gravidez normal, isto não significa necessariamente que tenha desejo de o fazer. Muitas grávidas experienciam uma espécie de desejo por sexo flutuante: de acordo com cada altura da gravidez. Muitas mulheres também consideram o sexo desconfortável à medida que o corpo vai ficando maior. Outras grávidas perdem o desejo e o interesse no sexo não só apenas porque o corpo está grande mas porque estão muito ansiosas pelo facto de serem futuras mães - na realidade, varia de mulher para mulher. Todavia, é muito importante manter as linhas de comunicação abertas com o seu parceiro, pois ele poderá não compreender os seus motivos e se não lhos explicar ele não os adivinhará.

Depois do bebé nascer, quando é que se pode ter relações sexuais?

Quer tenha tido um parto vaginal ou através de cesariana, o corpo necessita de tempo para curar. Usualmente, cerca de 4 a 6 semanas depois do parto, poderá voltar a ter relações sexuais, contudo, se fez uma episiotomia ou cesariana são necessários cuidados extra. Para evitar pressões nessas áreas, as posições onde ambos estejam lado a lado são as mais aconselhadas. Neste tipo de situação diz respeito à mulher partilhar com o seu parceiro se está preparada, e só deve fazer sexo depois das cicatrizes estarem saradas – o que pode variar de mulher para mulher. As secreções vaginais diminuem depois do parto, por isso uma vagina seca é comum durante o coito; neste caso é aconselhável usar um lubrificante à base de água.

Se, apesar de tudo, e de já estar sarada, estiver sem vontade ou demasiada cansada para sequer pensar em sexo, experimente manter a intimidade de outras formas: envie mensagens carinhosas ao seu parceiro, deixe alguns momentos do dia apenas para ambos - nem que seja um pouco antes de irem para a cama ou de manhã. Vão com calma e quando estiverem ambos preparados para o sexo, será natural, mas atenção, pois caso não desejem outro bebé em breve devem usar um método contraceptivo.



publicado por adm às 23:33
link do post | comentar | favorito

.pesquisar
 
.posts recentes

. Sexo durante a gravidez?

.tags

. 10 a 11 semanas

. 11 a 12 semanas

. 12 a 16 semanas

. 18 a 24 semanas

. 19 mitos sobre a amamentação

. 25 semanas

. 26 semanas

. 28 a 33 semanas

. 28 semanas

. 35 anos

. 6 a 8 semanas

. 6 semanas

. 8 a 9 semanas

. 9 a 10 semanas

. abertura vaginal

. aborto

. aborto espontaneo

. aborto espontâneo

. ácido fólico

. actualidade

. acupuntura

. adolescente

. alcool

. alergias

. alimentação

. amamentar

. amniocentese

. analise

. anemia

. ansiedade

. anti-séptico

. aos 30 e aos 40

. as dúvidas

. asma

. bebe

. bebes

. cabelo

. calor

. casamento

. células

. células estaminai

. celulite

. cesariana

. cloasma

. colesterol

. coluna

. concelhos

. concepto

. contracções

. corpo

. corte cirúrgico

. curiosidades

. doença

. dor

. duvidas

. enjoos

. estrias

. exercício

. filho

. gases

. gemeos

. gestação

. gravida

. grávida

. gravidez

. gravidez de risco

. gravidez ectópica

. gripe

. hipertensão

. infertilidade

. leite

. mãe

. mae

. manchas

. mulher

. nascimento

. nomes

. noticias

. obesidade

. paixão

. parto

. pele

. período fertil

. placenta

. placenta prévia

. portugal

. pós-parto

. pos-parto

. prazer

. sangue

. saúde

. saude

. sentimentos

. sexo

. sintomas

. sintomas de gravidez

. testes de gravidez

. ventre

. vida

. video

. todas as tags

.arquivos

. Outubro 2016

. Maio 2015

. Dezembro 2014

. Outubro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Novembro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Fevereiro 2010

.links
.subscrever feeds