Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Tudo Sobre a Gravidez

A gravidez é um momento único na vida duma mulher, durante todo o tempo são enumeras as perguntas que ficam sem resposta, as preocupações com o nosso bebé, as incertezas e as duvidas que ficam no ar. Aqui será o espaço para acabar com algumas

A gravidez é um momento único na vida duma mulher, durante todo o tempo são enumeras as perguntas que ficam sem resposta, as preocupações com o nosso bebé, as incertezas e as duvidas que ficam no ar. Aqui será o espaço para acabar com algumas

Tudo Sobre a Gravidez

28
Mar14

Está grávida? Saiba quais são as atividades físicas mais adequadas

adm

Você está grávida e não sabe ao certo se deve  fazer atividades físicas? Tem medo de escolher um exercício inadequado? A prática de atividade física durante esta etapa da vida é recomendada. Porém, fique atenta a alguns cuidados especiais.

A professora de educação física da Academia Contours, Marcella Simões diz que a mulher pode fazer exercícios após o terceiro mês de gestação, e somente com a liberação do obstetra pode ser mantida até o oitavo.

— No entanto, ela não deverá acontecer caso a gestante tenha alguma patologia, ou apresente sangramento, placenta baixa, hipertensão ou começo de aborto.

Outro alerta da professora é quanto ao planejamento do programa de exercícios, isso porque para certas atividades é necessário um histórico de prática anterior a gravidez.

— No caso da musculação é imprescindível que a gestante já pratique a atividade há pelo menos seis meses antes da gravidez devido à complexidade e a exigência física dessa modalidade.

 

Os benefícios dos exercícios para as gestantes são muitos. Eles melhoram o tônus, a postura, diminuem o risco de diabetes gestacional e aliviam as dores nas costas. Além disso, por causa da liberação de endorfina traz sensação de bem-estar.

— Além dos benefícios para a gestante, a atividade física durante o período gestacional também beneficia o feto, já que diminui o risco do bebê nascer com sobrepeso  e mantém os níveis de glicose estáveis.

De acordo com a professora da Contours, as atividades mais indicadas para as grávidas são aquelas de baixo impacto.

 

Hidroginástica: “As aulas devem ser específicas para gestante, por não ter impacto evita dores nos joelhos, melhora o tônus, além de proporcionar uma sensação de bem-estar já que na água o peso da barrida diminui”, explica a professora da Academia Contours.

Pilates: O pilates age na musculatura pélvica e na musculatura paravertebral. O trabalho dessas regiões leva a um parto menos traumático, além disso, evita dores nas costas.

Caminhada: Devido ao baixo impacto, a caminhada trabalha os membros inferiores sem sobrecarregar os joelhos. É geralmente a principal atividade recomendada pelos médicos já que a gestante pode fazer sem o acompanhamento de um profissional e a hora que quiser. “O ideal é que a gestante caminhe em uma superfície lisa (esteira), ou áreas planas. Para evitar dores no calcanhar deve-se utilizar um calçado adequado” recomenda a professora.

Musculação: Deve ser realizada somente se a gestante já for praticante da modalidade. “Melhora o tônus e postura, porem alguns exercícios devem ser adaptados”, ressalta Marcella.

 

fonte:http://noticias.r7.com/

29
Dez13

Praticar exercícios físicos durante a gravidez melhora atividade cerebral do bebê

adm

Apenas 20 minutos de exercícios moderados três vezes por semana durante a gravidez melhoram o desenvolvimento do cérebro do recém-nascido, de acordo com pesquisadores da Universidade de Montreal. Esta vantagem inicial pode ter um impacto em toda a vida da criança .

— Apesar de estudos em animais já terem mostrado resultados semelhantes, este é a primeira pesquisa em seres humanos que mediu objetivamente o impacto do exercício durante a gravidez diretamente no cérebro do recém-nascido. Estamos otimistas de que esse resultado incentive as mulheres a mudar os seus hábitos de saúde, uma vez que o simples ato de se exercitar durante a gravidez pode fazer a diferença para o futuro do seu filho — explicou o professor Dave Ellemberg , que liderou o estudo.

Ellemberg e seus colegas Daniel Curnier e Élise Labonté - Lemoyne apresentaram suas conclusões no congresso Neuroscience 2013, em San Diego.

Não muito tempo atrás, os obstetras diriam para as mulheres terem calma e descansar durante a gravidez. Recentemente, o discurso mudou e é muitos especialistas indicam que a inatividade é realmente um problema de saúde.

— Ser ativa na gestação pode facilitar a recuperação pós -parto, tornar a gravidez mais confortável e reduzir o risco de obesidade nas crianças. Além disso, o exercício tem demonstrado ser benéfico para o cérebro do adulto, o que levanta a hipótese de que ele também pode ser benéfico para o feto por meio de ações da mãe — explicou Curier.

Para verificar isso, mulheres com gravidez a partir do início do segundo trimestre foram aleatoriamente separadas em dois grupos: um que praticou exercícios e outro sedentário. As mulheres ativas tiveram de realizar pelo menos 20 minutos de exercícios cardiovasculares três vezes por semana em uma intensidade moderada, o que deve levar a pelo menos uma leve falta de ar.

A atividade cerebral dos recém-nascidos foi avaliada entre os 8 a 12 primeiros dias de vida, por meio de eletroencefalografia, exame que permite o registro da atividade elétrica do cérebro.

— Nós usamos 124 eletrodos suaves colocados na cabeça do bebê e esperamos a criança adormecer no colo de sua mãe. Então, medimos a memória auditiva por meio da resposta inconsciente do cérebro de sons repetidos e inovadores. Nossos resultados mostram que os bebês nascidos de mães que eram fisicamente ativas tiveram uma ativação cerebral mais madura, o que sugere que o cérebro se desenvolveu mais rapidamente — disse Labonté - LeMoyne.

Agora, os pesquisadores estão realizando avaliações cognitivas, motoras e de desenvolvimento da linguagem das crianças em idade de um ano para verificar se essas diferenças são mantidas ao longo do tempo.

fonte:http://diariocatarinense.clicrbs.com.br/sc

18
Mai13

Exercício na gravidez

adm

Beneficia mãe e bebé. Saiba em que medida

De acordo com o Departamento de Obstetrícia, Ginecologia e Saúde da Mulher da Faculdade de Medicina de Saint Louis, nos Estados Unidos da América, as mulheres que fazem exercício durante a gravidez têm menos probabilidades de desenvolver certas doenças, como a diabetes gestacional, e também toleram melhor o parto.

Para além disso, o bebé também é beneficiado, uma vez que a sua frequência cardíaca fetal fica mais baixa.

Mas, não se esqueça, antes de começar a praticar desporto consulte primeiro o seu médico mesmo que seja uma praticante habitual, o seu treino terá de ser adaptado à sua condição física ao longo da gravidez.

Se puder fazer exercício

- Experimente

Yoga, natação, caminhada, danças ligeiras, bicicleta estática, corrida ou outro exercício aeróbio, sobretudo se o fazia regularmente antes de engravidar. E, claro, não se esqueça dos exercícios de Kegel, para fortalecer a musculatura pélvica e vaginal. São fundamentais para prevenir problemas de incontinência urinária.

- Evite

Mergulhar, qualquer exercício que implique movimentos bruscos ou que represente perigo de trauma abdominal, bem como fazer exercícios demasiado extenuantes.

Para além disso, a partir do quarto mês de gestação, deve excluir do seu plano de treino todos os exercícios que impliquem deitar-se de costas, pois essa posição compromete o adequado fluxo sanguíneo entre mãe e bebé.

fonte:http://saude.sapo.pt/

05
Mai13

Exercício na gravidez fortalece coração do bebé

adm

As mulheres grávidas que praticam exercício regularmente fortalecem não só o próprio coração mas também o do bebé. Caminhadas, ioga e pilates são algumas das atividades mais recomendadas.


A conclusão é de um estudo realizado por investigadores da Universidade de Medicina e Biociências de Kansas City, nos Estados Unidos. Divulgado pela Federação Espanhola do Coração, o ensaiso envolveu 61 grávidas entre os 20 e os 35 anos, das quais 26 praticam exercício físico três vezes por semana.

As mulheres fizeram exames às 28, 32 e 36 semanas de gravidez para medir a frequência cardíaca do feto. Os testes revelaram que o ritmo cardíaco dos bebés das mães que faziam exercício era mais baixo do que os das mulheres que não praticavam atividades aeróbicas regulares.

Assim, o exercício praticado pela mãe afeta diretamente a saúde do bebé, conclui o estudo. As endorfinas produzidas durante as atividades físicas atravessam a placenta e melhoram a saúde do sistema cardiovascular do feto, acrescenta o ensaio.

Segundo José Luis Palma, vice-presidente da Federação Espanhola do Coração, se o ritmo cardíaco dos bebés registar valores baixos durante a gestação, "o risco de taquicardia durante o parto é menor" o que beneficia "o recém-nascido e evita eventuais complicações".

Deste modo, uma baixa frequência cardíaca é sinónimo de um coração saudável ", afirma Dr. José Luis Palma.

Os benefícios da atividade física mantêm-se durante toda a gestação e até mesmo no primeiro mês após o nascimento do bebé. Linda May, investigadora que liderou o estudo, demonstrou que até quatro semanas após o parto, os bebés das mães que faziam exercício continuaram a registar batimentos cardíacos mais baixos.

É importante alertar que todas as grávidas consultem um médico especializado antes de fazerem exercício, dado que a atividade física em mulheres com hábitos sedentários pode mesmo ser prejudicial. Além disso, a intensidade do exercício depende do estado de saúde da mãe e do mês da gestação.

fonte:http://www.jn.pt/P


Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

Politica de privacidade

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D