Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Tudo Sobre a Gravidez

A gravidez é um momento único na vida duma mulher, durante todo o tempo são enumeras as perguntas que ficam sem resposta, as preocupações com o nosso bebé, as incertezas e as duvidas que ficam no ar. Aqui será o espaço para acabar com algumas

A gravidez é um momento único na vida duma mulher, durante todo o tempo são enumeras as perguntas que ficam sem resposta, as preocupações com o nosso bebé, as incertezas e as duvidas que ficam no ar. Aqui será o espaço para acabar com algumas

Tudo Sobre a Gravidez

21
Mai10

Endometriose-pode levar a infertilidade

adm

Endometriose

Endometriose é uma condição comum na qual o endométrio prolifera e se espalha para fora do útero, podendo então implantar-se nos ovários e em outros órgãos pélvicos e causar infertilidade. No entanto, esta situação é com frequência relativamente benigna e muitas mulheres engravidam normalmente sem a que doença tenha sido diagnosticada. A causa da endometriose é desconhecida, mas tem sido sugerido que é uma doença de angiogénese (a formação de novos vasos sanguíneos) porque, nesta situação o endométrio e as placas endometrióticas, parecem ter uma actividade maior do que o endométrio normal.

Acredita-se que a endometriose compromete a fertilidade por causar obstrução mecânica através de adesões pélvicas, anatomia distorcida e lesão ovárica ou tubária. Além disso, o processo ovulatório e a captura do óvulo podem ser perturbados. A figura seguinte descreve localizações comuns de endometriose.

Localizações comuns de endometriose



Tipos de Endometriose

Existem alguns sistemas diferentes de classificação da endometriose. O mais amplamente usado é o da Sociedade Americana de Fertilidade (American Fertility Society), no qual a endometriose é classificada em quatro fases: mínima, leve, moderada e grave, dependendo da extensão da proliferação e do grau de áreas de cicatrizarão e de adesões associadas.

Os sintomas de endometriose podem incluir períodos menstruais difíceis, dolorosos e prolongados. No entanto, há pouca correlação entre a gravidade dos sintomas e a extensão da doença. Algumas pacientes com endometriose extensa podem não apresentar quaisquer sintomas. O tratamento da endometriose depende de sua gravidade, se causa infertilidade e causa sintomas. Vários tratamentos estão disponíveis, incluindo cirurgia e tratamento com medicamentos.

Tratamento de Endometriose

* Se a paciente está infértil na sequência de endometriose grave, pode ser necessária cirurgia para remover os tumores endometriais e as adesões livres. A cirurgia a laser pode ser utilizada nestes casos mas naturalmente requer equipamento especializado e caro. Tem a vantagem de ser um método muito preciso ao mesmo tempo que reduz o risco de formação posterior de adesões. . A principal vantagem da cirurgia em geral é que se for bem sucedida, a concepção é possível dentro de poucas semanas após a operação.

* Se a paciente é infértil, mas a endometriose é leve ou moderada, o especialista pode recomendar uma tentativa de tratamento clínico antes de uma cirurgia de complicada ser realizada. Uma vez que deriva do endométrio normal, a endometriose é hormono-dependente. O tratamento clínico, portanto, depende de supressão da secreção de hormona feminina por um período de até 6 meses com medicamentos, tais como análogos da hormona libertadora de gonadotrofinas. Durante o período de supressão, a endometriose regride, mas infelizmente todos os tratamentos actualmente existentes impedem a concepção. O principal problema da terapêutica com medicamentos supressores é o período de tempo que demora (um problema importante para mulheres inférteis mais velhas) e o facto de que os efeitos colaterais desconfortáveis 'da menopausa' poderem ocorrer durante o tratamento.

Em mulheres inférteis com endometriose grave, que não respondem a uma tentativa de tratamento com medicamentos e para as quais a cirurgia está contra-indicada, a melhor opção pode ser usar uma técnica de reprodução assistida, tal como superovulação e inseminacção intra-uterina (intrauterine insemination, IUI), passando depois para fertilização in vitro (in vitro fertilisation, FIV).

25
Abr10

A infertilidade e os problemas para engravidar!

adm

Fecundação in vitro. Inseminação artificial. A infertilidade do casal. A fecundidade sempre foi considerada um dom próprio da mulher; por essa razão, sempre que não se conseguia a gestação tão desejada, era a mulher a culpada da infertilidade. Hoje em dia, e com o avanço da medicina neste campo, falamos do casal como uma unidade com capacidade gestatória.

Um casal infértil é aquele que depois de dois anos de relações sexuais normais, com a finalidade de procriar, não tem descendência.

O ginecólogo se encarrega do estudo completo dos órgãos reprodutores femininos, da regularidade dos ciclos menstruais e de outros parâmetros que dão uma idéia exata da condição da mulher para poder gestar. O urólogo procede igualmente com o homem, estudando também através de análises rotineiras sobre a composição do sêmen e o estado hormonal. Em um casal infértil devem ser estudados tanto o homem como a mulher, e ao mesmo tempo. Existem casos em que se diagnostica infertilidade em um deles, e não se continua com o estudo do outro, o qual pode ser um erro e um falso diagnóstico. No caso de que se confirme de que são um casal infértil, existem duas possibilidades de terem filhos:
- Se estiver confirmado, faz-se o tratamento médico, quer seja pelo ginecólogo no caso da mulher, ou pelo urólogo-andrólogo, no caso de infertilidade masculina.

- Quando a causa da infertilidade necessitar outro tipo de tratamento, sugerimos a possibilidade de, se proceder, efectuar a Inseminação Artificial, Inseminação de Sêmen “Capacitado”, Fecundação In Vitro (FIV), ou Injeção Intracitoplasmática de Esperma (ICSI).

Inseminação Artificial

É a introdução de sêmen no colo do útero feminino mediante instrumentação médica, não dolorosa. Este sêmen pode ser do cônjuge, ou de um doador que tenha sido previamente congelado e mantido a -196º C.

Inseminação com semen capacitado

É um processo muito útil para casos de homens com poucos espermatozóides no sêmen. Trata-se de filtrar impurezas do sêmen, isolar os espermatozóides do plasma seminal e concentrá-los por centrifugação, para logo depositá-los na cavidade uterina.

Fecundação in vitro (F.I.V.)

É uma técnica com a qual se fecunda o óvulo da mulher em laboratório a ser fecundado com o espermatozóide; este óvulo fecundado, chamado de ovo ou zigoto, é implantado de imediato no útero da mulher para continuar a gestação.

Injecção intracitoplasmática de esperma

Consiste em isolar um ovulo e um só espermatozóide e sob visão microscópica e um sofisticado procedimento, perfura-se o ovulo e se introduz o espermatozóide no seu interior. Fecunda-se, procede-se a transferência do embrião.

Os factores psíquicos que podem causar a infertilidade

Os factores psíquicos e emocionais influenciam de maneira importante na capacidade de fecundação. É bem conhecido o caso de casais que , cansados de tentar gerar filhos, optam pela adopção e no final de certo tempo, conseguem ter um filho próprio, graças à tranquilidade que lhes proporciona o filho adoptado.

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

Politica de privacidade

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D