Sábado, 15 de Maio de 2010
Melasma/Cloasma gravidico-o chamado pano no rosto da gravidez

O melasma é uma manifestação caracterizada por manchas escuras na face. O seu surgimento geralmente está relacionado à gravidez ou ao uso de anticoncepcionais hormonais (pílula) e tem como factor desencadeante a exposição da pele ao sol. O ultravioleta aumenta a actividade dos melanócitos provocando a pigmentação. O melasma geralmente melhora no inverno e se agrava no verão. Há recidiva ocorrendo reexposição solar.

Quando estas manchas ocorrem durante a gravidez, recebem a denominação de cloasma gravídico. O estrogênio e a progesterona estimulam a melanogênese. A doença aparece principalmente nas mulheres, mas também pode acometer os homens. Além dos fatores hormonais e da exposição solar, a tendência genética e características raciais também influenciam o surgimento do melasma. A profundidade em que se localiza o pigmento na pele determina o tipo de melasma, que pode ser epidérmico (mais superficial e que responde melhor ao tratamento), dérmico (mais profundo e de tratamento mais difícil) ou misto. Para evitar o melasma, as mulheres não devem se expor ao sol sem protecção solar durante a gravidez ou uso de anticoncepcionais hormonais (pílula).

O cloasma gravídico pode desaparecer espontaneamente após a gravidez, não exigindo, às vezes, nenhum tipo de tratamento. No entanto, o tratamento acelera o seu desaparecimento. Após a melhora, a proteção solar deve ser mantida para evitar o retorno das manchas, que ocorre com bastante freqüência.

Para o tratamento do melasma é fundamental o uso de protectores solares potentes sempre que houver exposição da pele ao sol devendo-se dar preferência aos que contenham filtros físicos, que bloqueiam a passagem da radiação UV, como o dióxido de titânio.



publicado por adm às 23:56
link do post | comentar | favorito

Segunda-feira, 5 de Abril de 2010
As incómodas manchas e estrias...

Gravidez » As incómodas manchas e estrias

A gravidez é, geralmente, assinalada por um momento de felicidade na mulher. No entanto, é preferível alertar para algumas mudanças que podem ocorrer no corpo, com o intuito de evitar surpresas menos agradáveis.Se, por um lado, o cabelo e a pele ficam mais bonitos, por influência das hormonas sexuais que estão mais elevadas nesta fase, por outro, e pela mesma influência (alteração hormonal), é comum o aparecimento de manchas e estrias.

As manchas ocorrem por uma hiperpigmentação da pele e, ao contrário das que se verificam após a exposição solar, têm origem devido à estimulação hormonal por estrogénios e progesterona, sendo também provocadas pela estimulação da hormona melanotrófica.

Geralmente surgem nos mamilos, na região vulvar, em toda a região genital e, por vezes, também nas axilas e na face anterior das coxas.

O cloasma gravídico (vulgarmente conhecido por pano) é a designação para as manchas que se formam na pele do rosto, sendo estas as mais comuns, afectando mais de metade das grávidas. Mais frequentes nas mulheres morenas, aparecem, normalmente, na face, maçãs do rosto e nariz, e costumam desaparecer alguns meses após o parto.

Estas manchas são acastanhadas e podem ter diferentes dimensões, implicando, deste modo, diferentes formas de tratamento. Aconselha-se, portanto, a consulta com um especialista, que poderá indicar a utilização de produtos, como cremes despigmentantes de noite e fortes protectores solares de dia, que ajudam a diminuir a intensidade das manchas.



Pele às riscas

Para além das manchas, as estrias são outro dos problemas com que as mulheres grávidas se deparam. 60% das estrias que aparecem durante a gravidez surgem, habitualmente, nos seios e nas regiões abdominal e umbilical.

Caracterizam-se por sulcos, uma espécie de riscas que marcam o corpo nas zonas que sofreram maiores alterações de volume. As suas extensões variam de um a vários centímetros e quando se manifestam são avermelhadas ou róseas, tornando-se depois, com a evolução, esbranquiçadas.

As estrias são lesões decorrentes da degeneração das fibras elásticas da pele (colagénio e elastina) que, quando sujeitas a uma pressão excessiva, rompem. A variação de volume do corpo ou a distensão não são as únicas causas. Nesta fase, o aumento da actividade adrenocortical e o aumento da produção de hormonas pelo córtex supra-renal são também responsáveis pelo seu aparecimento.

Neste sentido, as grávidas devem manter a hidratação da pele, recomendando-se, por vezes, a aplicação de cremes e loções hidratantes. Beber muita água, evitar engordar demais e rapidamente e praticar exercícios físicos regulares são outras indicações úteis para qualquer altura da vida.

Cuidados redobrados
durante a gravidez

A preocupação da mulher grávida não se limita aos problemas da pele.

Há outros cuidados a ter e que estão mais relacionados com o seu organismo. As mudanças fisiológicas provocam alterações nutricionais que podem ter graves consequências, quer para a mãe, quer para o feto em desenvolvimento.

Não se pode esquecer que a mulher fornece do seu próprio corpo os nutrientes para o feto e, como tal, surge, por vezes, a necessidade de algum tipo de suplementação nutricional. Vitaminas e minerais, como a vitamina A, C e D, o complexo B, o ferro e o cálcio, são algumas das recomendações.

Relativamente ao ferro, por exemplo, sabe-se que a gravidez impõe solicitações acentuadas no sistema hematológico, no qual o ferro tem maior expressão. Se não existir uma adequada compensação, o risco de anemia é mais elevado, provocando, com maior frequência, partos prematuros ou o nascimento do bebé com baixo peso.

Por outro lado, o cálcio também é um elemento essencial, durante a gravidez, para o desenvolvimento do esqueleto fetal. Se a ingestão de cálcio for inadequada, pode ter como consequência a desmineralização do esqueleto materno.



publicado por adm às 00:19
link do post | comentar | favorito

.pesquisar
 
.posts recentes

. Melasma/Cloasma gravidico...

. As incómodas manchas e es...

.tags

. 10 a 11 semanas

. 11 a 12 semanas

. 12 a 16 semanas

. 18 a 24 semanas

. 19 mitos sobre a amamentação

. 25 semanas

. 26 semanas

. 28 a 33 semanas

. 28 semanas

. 35 anos

. 6 a 8 semanas

. 6 semanas

. 8 a 9 semanas

. 9 a 10 semanas

. abertura vaginal

. aborto

. aborto espontaneo

. aborto espontâneo

. ácido fólico

. actualidade

. acupuntura

. adolescente

. alcool

. alergias

. alimentação

. amamentar

. amniocentese

. analise

. anemia

. ansiedade

. anti-séptico

. aos 30 e aos 40

. as dúvidas

. asma

. bebe

. bebes

. cabelo

. calor

. casamento

. células

. células estaminai

. celulite

. cesariana

. cloasma

. colesterol

. coluna

. concelhos

. concepto

. contracções

. corpo

. corte cirúrgico

. curiosidades

. doença

. dor

. duvidas

. enjoos

. estrias

. exercício

. filho

. gases

. gemeos

. gestação

. gravida

. grávida

. gravidez

. gravidez de risco

. gravidez ectópica

. gripe

. hipertensão

. infertilidade

. leite

. mãe

. mae

. manchas

. mulher

. nascimento

. nomes

. noticias

. obesidade

. paixão

. parto

. pele

. período fertil

. placenta

. placenta prévia

. portugal

. pós-parto

. pos-parto

. prazer

. sangue

. saúde

. saude

. sentimentos

. sexo

. sintomas

. sintomas de gravidez

. testes de gravidez

. ventre

. vida

. video

. todas as tags

.arquivos

. Outubro 2016

. Maio 2015

. Dezembro 2014

. Outubro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Novembro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Fevereiro 2010

.links
.subscrever feeds