Domingo, 15 de Janeiro de 2012
Placenta prévia oferece grave risco à mãe

Entenda por que ela é a grande responsável por partos antecipados e quais fatores podem favorecer seu aparecimento

 

Os exames pré-natais são importantes para identificar diversos problemas na gravidez um deles é a placenta prévia. Diagnosticada por ultrassonografia nas últimas doze semanas da gravidez, acomete uma em cada 200 gestações e pode causar sangramentos e complicações no parto, seja normal ou cesárea.

 

A placenta prévia não pode ser evitada e se desenvolve na parte baixa do útero, podendo dificultar a passagem do feto durante o parto. 

 

Segundo o ginecologista do Hospital São Luiz, Ricardo Nadais, a patologia ocorre quando existe algum defeito na cavidade uterina, como uma cicatriz de cesárea ou de retirada de mioma, por exemplo. “Fatores que resultam em trauma no útero como curetagem uterina pós-aborto e alguns processos infecciosos também podem ocasionar a placenta prévia”, explica. 

 

O sangramento acarretado pelo problema é muito mais prejudicial a mãe, que pode ter anemia, alterações na coagulação e função dos rins. Em poucos casos a patologia pode até acarretar na morte da gestante ou interrupção da gravidez. Por isso é importante fazer todos os exames pré-natais. 

 

“Raramente a placenta prévia causa efeito direto sobre o feto. Isso só ocorre caso haja rompimento de partes da placenta, os cotilédones. Em casos de sangramento grave materno, pode ser necessário antecipar o parto, muitas vezes antes da maturidade do feto, que pode causar óbito perinatal”, complementa o Dr. Ricardo Nadais. 

 

"É importante verificar o grau de sangramento e o tempo da gravidez, indicando-se internação, repouso, hemograma, avaliação fetal, transfusões e até mesmo interrupção da gravidez", alerta.

fonte:http://www.band.com.br/




publicado por adm às 12:57
link do post | comentar | favorito

Domingo, 2 de Maio de 2010
Placenta Prévia

A placenta prévia é uma situação muitas vezes detectada já no 2º ou 3º trimestre da gravidez e define-se como a implantação da placenta total ou parcialmente no segmento inferior do útero, ou seja cobrindo todo o parte do colo uterino.

Factores de Risco: idade avançada da mamã, cesariana anterior, etnia africana ou asiática, múltiplas gravidezes, tabagismo e drogas, curetagem uterina, ou seja, cirurgia para retirar restos de placenta ou membranas que possam ter ficado no útero numa gravidez anterior ou história de placenta prévia.

Sinais e Sintomas: o único observável é presença de sangue vivo em quantidade moderada, não associada a contracções ou a dor e sem compromisso do bem-estar do bebé.

Diagnóstico: feto que não dá a volta e não encaixa a cabeça na pelve materna, exame ginecológico com espéculo, ecografia abdominal ou via vaginal. Por vezes com o aumento do útero a placenta pode parecer afastar-se do segmento inferior do útero, daí o diagnóstico final só ser possível após as 30 semanas de gestação. Caso haja migração da placenta, em princípio, não existem restrições à grávida.

Efeitos na Gravidez: aborto e parto prematuro.

Tratamento: repouso, vigiar perdas sanguíneas, as relações sexuais estão desaconselhadas, faça uma dieta equilibrada rica em fibras e ingira bastantes líquidos. Se necessário o seu médico receitar-lhe-á um laxante suave de modo a evitar esforço para evacuar. Fará ecografias periódicas e caso as hemorragias se iniciem muito precocemente na gestação o obstetra poderá aconselhá-la uma cirurgia para não permitir que o colo uterino se abra. Na maioria das situações, caso cumpra as indicações do seu médico, a gravidez chega até ao final do tempo e a cesariana é o tipo de parto mais comum a realizar-se.



publicado por adm às 22:10
link do post | comentar | favorito

.pesquisar
 
.posts recentes

. Placenta prévia oferece g...

. Placenta Prévia

.tags

. 10 a 11 semanas

. 11 a 12 semanas

. 12 a 16 semanas

. 18 a 24 semanas

. 19 mitos sobre a amamentação

. 25 semanas

. 26 semanas

. 28 a 33 semanas

. 28 semanas

. 35 anos

. 6 a 8 semanas

. 6 semanas

. 8 a 9 semanas

. 9 a 10 semanas

. abertura vaginal

. aborto

. aborto espontaneo

. aborto espontâneo

. ácido fólico

. actualidade

. acupuntura

. adolescente

. alcool

. alergias

. alimentação

. amamentar

. amniocentese

. analise

. anemia

. ansiedade

. anti-séptico

. aos 30 e aos 40

. as dúvidas

. asma

. bebe

. bebes

. cabelo

. calor

. casamento

. células

. células estaminai

. celulite

. cesariana

. cloasma

. colesterol

. coluna

. concelhos

. concepto

. contracções

. corpo

. corte cirúrgico

. curiosidades

. doença

. dor

. duvidas

. enjoos

. estrias

. exercício

. filho

. gases

. gemeos

. gestação

. gravida

. grávida

. gravidez

. gravidez de risco

. gravidez ectópica

. gripe

. hipertensão

. infertilidade

. leite

. mãe

. mae

. manchas

. mulher

. nascimento

. nomes

. noticias

. obesidade

. paixão

. parto

. pele

. período fertil

. placenta

. placenta prévia

. portugal

. pós-parto

. pos-parto

. prazer

. sangue

. saúde

. saude

. sentimentos

. sexo

. sintomas

. sintomas de gravidez

. testes de gravidez

. ventre

. vida

. video

. todas as tags

.arquivos

. Outubro 2016

. Maio 2015

. Dezembro 2014

. Outubro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Novembro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Fevereiro 2010

.links
.subscrever feeds